sexta-feira, 19 de abril de 2013

O POVO DE ISRAEL NO DESERTO



Revista Manancial-Lição 3


                              O POVO DE ISRAEL NO DESERTO
TEXTO ÁUREO
 Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água. Êx 15:22

VERDADE APLICADA
O deserto foi à faculdade para o povo de Israel e Deus o seu professor.

TEXTO BASICO Êx 15.22-26; 16.1-4
 22 Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água.
23 Então chegaram a Mara; mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas; por isso chamou-se o lugar Mara.
24 E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?
25 E ele clamou ao SENHOR, e o SENHOR mostrou-lhe uma árvore, que lançou nas águas, e as águas se tornaram doces. Ali lhes deu estatutos e uma ordenança, e ali os provou.
26 E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara.

1 E Partindo de Elim, toda a congregação dos filhos de Israel veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois de sua saída da terra do Egito.
2 E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto.
3 E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão.
4 Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu prove se anda em minha lei ou não.
OBJETIVOS
1-Aprender sobre os propósitos do deserto
2-A prender acerca das manifestaçoes do Deus que provê

3- Entender que os meios que Deus usa não são punitivos, mas sim educativos

LEITURA EM FAMILIA

Segunda-feira/1 Pedro 2.11                 Terça-feira/Deuteoronomio 1.31,2.7

Quarta-feira/Êxodo 13.17-18,15.22     Quinta-feira/Números 11.4-5

Sexta-feira/Mateus 11.28-30                Sábado/Mateus 6.28-34

Domingo/ Êxodo 33.14-15

INTRODUÇÃO
Depois da travessia do Mar Vermelho o povo de Deus é conduzido ao deserto,lugar onde Deus iria ensina-los  á viver em sua dependência. Foi no deserto que Jeová-Jirê manifestou as suas provisões,e os cuidados com o seu povo,que não era apenas um pouquinho mas sim uma multidão de aproximadamente 3 milhões e quientas mil pessoas que não podia viver por largo espaço de tempo no deserto,á não ser por providência divina(Dt 1.31; 2.7).A peregrinação do povo de Israel no deserto tipifica o trajeto da igreja na terra(1 Pd 2.11).

I-DADOS NECESSARIOS A SER OBSERVADOS
Existem alguns dados necessários que o aluno deve observar para melhor aprendizado, iremos vê-los logo abaixo:
1-Data da Partida
Não se sabe ao certo á data da partida do povo Israel do Egito. Existem muitas opiniões, a mais precisa, segundo os melhores cronologistas é 1.441 a.C. Segundo “Merril F. Unger” professor do Velho Testamento no Seminário Teológico de Dallas,em seu livro Arqueologia do Velho Testamento disse que a data de 1.441 cai bem provavelmente, nos primeiros anos do reinado de Amenotepe 2°(1450-1425 A.C), filho do famoso conquistador e imperador Tutmósis 3°(1482-1450 A.C). Um dos mais notáveis dentre os Faraós, Tutmósis 3° é a figura ideal do Faraó da opressão. De acordo com o registro bíblico, Moises esperou á morte do grande opressor para voltar ao Egito, de seu refugio em Midiã (Êx 3.23). O êxodo teve lugar não muito depois, no reinado de Amenotepe 2°, que era evidentemente  o rei que endureceu o coração e não queria deixar os filhos de Israel saírem.
2-O primeiro censo
Não se sabe precisamente o numero exato de pessoas que macharam para o deserto, o texto sagrado nos informa que era cerca 600 mil homens a pé, sem contar mulheres e crianças (Êx 12.37). Alguns teólogos calculam que á multidão era de aproximadamente 3 milhões e meio de pessoas peregrinando pelo deserto cheio de dificuldades.
3-O vulgo
Havia muitos estrangeiros que também eram escravos no Egito, que também queria fugir da escravidão egípcia. Essas pessoas são conhecidas como vulgo (Êx 12.38). As tais pessoas provocaram distúrbios, agindo de maneira covarde no meio do povo de Israel, aproveitavam os momentos difíceis. Aconselhavam o abandono de Deus pelo culto do bezerro de ouro, e a troca do alimento celeste pelas as panelas do Egito (Nm 11.4-5).
II-O POVO DE ISRAEL E O MILAGRE EM MARA
 Segundo o texto bíblico nos informa que logo depois que o povo de Israel atravessou o Mar Vermelho, saíram para o deserto de Sur, caminharam três dias no deserto e não acharam água(Êx 15.22). “A final chegaram á Mara, todavia não puderam beber as águas de Mara, porque era amarga (Êx 15.23)”. Mara se encontrava cerca de 30 km da costa oriental do Mar Vermelho. Em razão do solo ser abundante em soda,a água era salobra e amargosa.O povo de Israel chegou a essas águas através do caminho indicado por Deus (Êx 13.17-18, 15.22).Isso nos ensina que os caminhos  que o Senhor leva o seu povo, pode até ser difícil, sofrido,duro,porém é a maneira didática de Deus ensinar os seus filhos que  as experiências difíceis são educativas e não punitivas (Rm 5.3-5). Ali no deserto de Sur Deus provou o seu povo. A falta de água potável era um teste para o povo, se á confiança deles estavam em Deus ou não,porém á reação do povo foi contraria,reagiu murmurando. Não tem pra onde correr toda prova é amarga, e todos nós temos o nosso Mara (1 Pd 4.12-13).O milagre em Mara se deu quando Deus orientou Moisés a lançar o lenho nas águas que serviu para saneá-las.Todo amargo se foi. Isso significa dizer que Cristo pode tornar doce a nossa vida (Mt 11.28-30).
III-DEUS SE MANIFESTA COMO DEUS DA PROVISÃO NO DESERTO
O nome de Deus que o identifica como “provedor” é “Jeová-Jireh” (Gn 22.8-14). Ao logo da caminhada de Israel no deserto contemplamos o agir de Deus como Deus provedor. O termo Jeová Jireh do hebraico, tem o significado no português “O Senhor proverá”, indicando que o nosso Deus tem por virtude prover todas as coisas. É bom lembrar que Deus supriu o seu povo  em todas as suas necessidades básicas para a sobrevivência, como: água, comida e vestimenta (Mt 6.28-34).Vejamos algumas manifestações de Deus  para o seu povo no deserto: a)Como Rocha protetora(Êx 33.22,Is 32.2),b)Asas Protetora (Êx 19.4 Dt 32.11,Sl 91.4, Sl 57.1,63.7), c)Presença protetora(  Êx 33.14-15), d)Presença sustentadora (Dt.8.3,33.27). O Deus que servimos tem poder para fazer do nada surgir o tudo (Gn. 1.1, Hb 11.3). O mesmo Deus que supriu o povo de Israel no deserto é o mesmo que também suprirá todas as nossas necessidades (Fp 4.19), pois ele é o mesmo Deus de ontem de hoje e o de sempre (Hb 13.8).
CONCLUSÃO
A grande multidão que estava no deserto, estava sendo conduzida pelo o Autor da vida. Deus estava ensinando o seu povo á viver na obediência de sua palavra. Devemos aprender que o deserto é o lugar onde Deus ensina os seus servos.
QUESTIONÀRIO
1-O que aconteceu quando Israel chegou em Mara?
2-O que significa Jeová-jireh?
3-Segundo a lição fale sobre as provisões de Deus para com o povo.
4-Segundo á lição porque as águas de Mara eram amargas?